Biografia de Sócrates – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Sócrates, tudo sobre sua vida e obra e a lista completa de suas obras, pensamentos, frases, deias e valores. Sócrates foi uma das mais importantes figuras filosóficas da História e quase tudo que se sabe sobre ele foi contado por outros – fosse nos diálogos de Platão e Xenofonte ou nas peças de Aristófanes. Isso porque o conhecimento de Sócrates era difundido apenas oralmente – mas, principalmente, por Sócrates afirmar que sabia apenas que nada sabia, não podendo, portanto, firmar conhecimento algum sobre o papel.

Sócrates nasceu por volta do ano de 470 a.C. em Atenas, filho do escultor Sofrônico e da parteira Fenáreta. De família humilde, Sócrates ajudava seu pai no ofício, mas se dedicou ao ensino filosófico desde sempre. Se casou com Xântipe e Myrto, e no total teve 3 ou 4 filhos.

Diz-se que certa vez acompanhou sua mãe em um parto delicado; vendo-a parir a criança, Sócrates chegou a conclusão que ele próprio era um parteiro – mas um parteiro de conhecimento. Tal como a mãe, o filósofo queria ajudar a libertar o pensamento já existente dentro das pessoas (daí seus ensinamentos serem conhecidos como “maiêutica“, que significa ‘parteira‘, em grego); para isso, se tornou discípulo dos filósofos Anaxágoras e Arquelau, logo chamando atenção por sua habilidade com a filosofia.

Através da maiêutica, Sócrates conduzia seus discípulos, por meio de questionamentos, a uma linha de pensamento onde o próprio interlocutor chegava na conclusão final. O filósofo dialogava não só com intelectuais, mas com pessoas comuns nas ruas; não fundou nenhuma escola ou Academia, preferindo as praças públicas e os ginásios.

Segundo Platão (discípulo de Sócrates), Sócrates não recebia nenhum pagamento por suas aulas; era um homem pobre, que muito provavelmente serviu mais de uma vez no exército, sempre mostrando ser um homem íntegro e firme. Discordava dos sofistas, grupo de pensadores itinerantes que cobravam por seus ensinamentos, se recusando a receber qualquer pagamento por seus “partos“.

Sócrates rompeu drasticamente com a filosofia grega ao mudar o foco do pensamento da natureza e seus fenômenos para a natureza e a realidade do homem, e ao implementar seu método argumentativo em busca da verdade por meio da razão. Enquanto os sofistas afirmavam que “o homem é a medida de todas as coisas“ e que, portanto, todas as relações humanas podem e devem ser relativizadas, Sócrates buscou um fundamento primário e comum a todas as condições humanas sobre a virtude, a justiça, etc.

À medida que conquistava um número cada vez maior de discípulos, também fazia inimizades: professores de Atenas não aceitavam suas ideias, e aceitavam menos ainda que Sócrates ensinasse de graça – e ensinasse que as pessoas não precisavam de professores, já que o conhecimento está nelas. Quando a guerra de Peloponeso estourou, entre 431 e 404 a.C., Sócrates se tornou general. Ao final da guerra, ordenou que todos os soldados voltassem à Atenas e não enterrassem os mortos no campo de batalha – contrariando a lei que obrigava o general a enterrar todos os seus soldados mortos. Chegando em Atenas, foi preso, mas conseguiu sua libertação.

Sócrates acreditava que deveria servir à Grécia não fazendo parte da vida pública, mas formando cidadãos sábios e virtuosos, sendo ele próprio justo e bom; foi oferecida a fuga, mas se recusou, alegando que não desobedeceria às leis de sua pátria. A única certeza que tinha na vida era de que nada sabia e, por isso, deveria sempre buscar a verdade ao invés de transmitir o que julgava saber.

Teorias, ideias e valores de um homem tão sábio, que sabia mais do que a maioria mesmo não sabendo de nada – e talvez por isso, em um mundo com tantos valores e conceitos questionáveis, a ignorância e a constante busca pela verdade devam ser chamados de verdadeiro conhecimento.Aproximadamente 30 anos mais tarde, Sócrates foi novamente julgado, acusado de corromper seus jovens discípulos com seus ideais. Foi condenado a se exilar ou ter sua língua cortada para que não pudesse transmitir seus conhecimentos para mais ninguém. Como se negou, foi condenado à morte. Ficou preso por 30 dias e, ao final desse tempo, diante de seus maiores discípulos – Platão estava entre eles – tomou um copo de cicuta, morrendo aos 70 anos por envenenamento.

Frases de Sócrates

Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos. – (Frases de Sócrates)

Deve-se temer mais o amor de uma mulher, do que o ódio de um homem. – (Frases de Sócrates)

Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância. – (Frases de Sócrates)

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância. – (Frases de Sócrates)

Sócrates Resumo – Biografia resumida

Nascido em Atenas em 469 a.C., Sócrates era filho de um pedreiro e uma parteira. É provável que tenha seguido a profissão do pai, mas teve a oportunidade de estudar filosofia antes de ser convocado para o serviço militar. Depois de se destacar na Guerra do Peloponeso, retornou para Atenas e por um período envolveu-se na política. No entanto, quando seu pai morreu, herdou dinheiro suficiente para viver com a esposa Xantipa sem precisar trabalhar.

A partir de então, Sócrates tornou-se uma figura conhecida em Atenas, envolvendo-se em discussões filosóficas com concidadãos e conquistando um séquito de jovens alunos. Ao fim, acusado de corromper o espírito da juventude, foi condenado à morte. Embora lhe tivesse sido oferecida a alternativa de exílio, ele aceitou o veredito de culpado e recebeu sua dose fatal de cicuta em 399 a.C.

Obras de Sócrates

Sócrates não deixou nenhum escrito, porém suas idéias foram retratadas na obra Apologia e em vários outros diálogos do filósofo Platão.

Deixe um comentário